Conheça a Basílica da Sagrada Família, em Barcelona


Escrito por: Heleusa Bonato
Mais posts de Dicas

Compartilhe



Vertical, estilosa e desafiando as alturas. Um templo monumental de formas, torres, curvas e esculturas complexas e irrepetíveis. Cada um dos seus incontáveis elementos têm um significado e uma razão para estar ali. Assim é a Basílica da Sagrada Família, o prédio mais visitado em Barcelona, símbolo da capital catalã e principal obra do arquiteto modernista Antoni Gaudí.



Vista da Fachada da Natividade desde a Praça da Sagrada Família

A construção começou no estilo neogótico, mas ao assumir o projeto, em 1883, Gaudí o reformulou completamente. Assim, a igreja ganhou três fachadas: a Fachada da Natividade (que Gaudí quase a terminou em vida), a Fachada da Paixão (iniciada em 1952 e ainda em construção) e a Fachada da Glória (que ainda será construída).

A Fachada da Natividade simboliza o nascimento e é repleta de símbolos que representam a vida. Em meio a estes elementos, encontram-se uma árvore de Natal, animais e anjos tocando trompete e anunciando o nascimento de Jesus.



Vista da Fachada da Natividade desde a Praça da Sagrada FamíliaVista da Fachada da Natividade desde a Praça da Sagrada FamíliaVista da Fachada da Natividade desde a Praça da Sagrada FamíliaVista da Fachada da Natividade desde a Praça da Sagrada Família


Gaudí passou 40 anos de sua vida trabalhando neste projeto e em 1926, ao falecer, a construção ainda estava longe de acabar. E o arquiteto ainda está ligado a sua obra mais imponente e ambiciosa. Seu corpo foi sepultado junto à cripta da basílica.

A Sagrada Família é uma obra grandiosa, complexa desde o ponto de visa arquitetônico e repleta de simbologia religiosa. É por isso que a basílica é referenciada, muitas vezes, como uma “eterna construção”. As obras que iniciaram em 1882 têm seu término previsto para 2026. Ao ser finalizada, a igreja será a mais alta do mundo, com 170 metros de altura e 18 torres. Uma torre representa Jesus, outra a Maria, 12 são dedicadas aos apóstolos e 4 aos evangelistas. A mais alta será a torre de Jesus.



A construção começou no estilo neogótico, mas ao assumir o projeto, em 1883, Gaudí o reformulou completamente. Assim, a igreja ganhou três fachadas: a Fachada da Natividade (que Gaudí quase a terminou em vida), a Fachada da Paixão (iniciada em 1952 e ainda em construção) e a Fachada da Glória (que ainda será construída).

A Fachada da Natividade simboliza o nascimento e é repleta de símbolos que representam a vida. Em meio a estes elementos, encontram-se uma árvore de Natal, animais e anjos tocando trompete e anunciando o nascimento de Jesus.



A Fachada da Paixão, através da encenação das 12 fases de sua crucificação, representa a dor, o sacrifício e a morte de Jesus. As esculturas são carregadas de dramaticidade e emoção. Com destaque para a nudez das pedras e a sua orientação para o Oeste, este lado recebe os últimos raios de sol do dia, o que traz um efeito dramático ainda maior.

A Fachada da Glória será a principal e que dará acesso ao interior do templo. Aqui estarão representados o inferno, a morte e as virtudes dos dons do Espírito Santo. Orientada para o Sul, esta fachada ficará iluminada pela sol a maior parte do dia, o que simbolizará a exaltação da vida plena.

Além de um exterior carregado de significado, o interior da Sagrada Família também está repleto de elementos e explicações para cada um deles. Uma das características de Gaudí era a inspiração na natureza para as suas criações. Sendo assim, seus elementos são sempre irrepetíveis e carregados de contornos que sugerem movimentos. Isso pode ser observado em algumas colunas que representam troncos de árvores e dão sustentação à estrutura.



Ao passar por Barcelona, a Sagrada Família é uma visita obrigatória e, por se tratar de um dos principais pontos turísticos, é comum encontrar filas para a entrada e também na bilheteria do templo. Por isso, recomenda-se a compra antecipada dos ingressos pelo site oficial da Sagrada Família. Tanto para compras online quanto pela bilheteria, o visitante terá o seu horário agendado conforme o fluxo de visitação por horário.

O tour interno conta ainda com duas torres da igreja para visitação. Quem desejar subir e ter uma vista privilegiada da cidade, deverá comprar um ingresso com direito à visita a uma das torres e estará sujeito a horários restritos. Os valores das entradas variam de acordo com a idade, o números de pessoas em casos de grupos e serviços adicionais (acompanhamento com guia ou audioguia).



Sobre o autor

Heleusa Bonato

Heleusa já fez intercâmbios nas cidades de Mendoza e Rosário, na Argentina. Adora os destinos de língua espanhola. Uma de suas viagens preferidas foi para Barcelona, na Espanha. Publicitária, sempre carrega sua câmera embaixo do braço para registrar suas viagens. No blog, contribui principalmente sobre os destinos da América Latina e Espanha.




Vamos para Barcelona?

Preencha seus dados abaixo e receba um orçamento 🙂



Leia mais

 

WhatsApp chat